A atitude esdrúxula da CBF

A atitude esdrúxula da CBF

417
0
COMPARTILHAR

Em 1962, Garrincha foi injustamente expulso de um jogo da semi-final da Copa do Mundo no Chile.
Mas naquele ano a CBD, antigo nome da CBF, tinha um time extraordinário e um chefe de delegação de verdade que se chamava Paulo Machado de Carvalho, que tanto conheci pessoalmente e que era meu chefe na TV Record.
Paulo Machado de Carvalho fez tudo que podia e mais um pouco pra evitar que Garrincha ficasse de fora da final.
E todos nós soubemos o quanto Garrincha foi importante na final.
Mas o velho Paulo era um líder de verdade, um líder natural, amado por todos que trabalhavam com ele.
E tinha uma experiência de vida incrível, além de uma simplicidade inacreditável pra alguém com o poder que ele tinha.
E o velho Paulo foi a campo e decidiu a final ao conseguir, não importa de que jeito, que Garrincha disputasse o último jogo e o Brasil ganhasse a Copa.
Passam-se os anos, no mesmo Chile na semana passada Neymar foi expulso.
Cadê o chefe da delegação pra fazer algo?
Uai, o chefe da delegação, João Dória Jr, estava no Brasil cuidando de negócios particulares.
O presidente da CBF estava no Brasil com medo de ser preso no Chile.
Mas tem outra diferença.
Em 1962 o velho Paulo Machado de Carvalho lutou pra manter em campo Garrincha.
Em 2015 não tinha ninguém pra manter em campo Neymar.

LUIZA TRAJANO DEVE ENTENDER DE CHUTE

Dilma nomeou Luiza Trajano pra ser presidente do Conselho das Olimpíadas de 2016.

Luiza deve entender de chute.

Ela foi quem disse que o Brasil estava muito bem na área de varejo.

As Casas Bahia, Renner, Marisa, C&A, Ponto Frio e Riachuelo demitiram 4.200 pessoas agora.
Vai entender de chute assim lá na praia de Paris.

Doce Luiza Trajano.

SEM COMENTÁRIOS

Comments are closed.