QUE CHEGUE AGOSTO, SEM QUIMERA E COM MEGERA por Ivan Rodrigues

QUE CHEGUE AGOSTO, SEM QUIMERA E COM MEGERA por Ivan Rodrigues

24
0
COMPARTILHAR

Agosto, normalmente, é considerado um mês de maus agouros.  O tal  “mês  de cachorro louco”, contudo, vai muito além,  nessa questão de pressentimentos e de histórias ruins. Vou lembrar só um exemplo:  há 72 anos, o mundo entrava na chamada Era Atômica. Duas bombas, lançadas em Hiroshima e Nagasaki, deixavam nosso planeta frente a frente com o terror.  E colocavam a humanidade diante da maior ameaça de sua própria destruição.  Em nome da paz e do fim da Segunda Guerra Mundial, milhares de pessoas foram mortas, como a justificar a entrada nessa nova era de “conhecimento”.  Na realidade, a  Era do Medo, a Ciência sendo utilizada para o mal. Caia um doente, com o fim de Hitler, mas iriam surgir novas lideranças tão perigosas quanto o chefe nazista, e capazes de  um extermínio em massa bem mais rápido e eficiente.  Estão ai para provar governantes desequilibrados,  como Donald Trump e Kim Jong-un , ou Woon, como é conhecido o general norte-coreano.  Líderes capazes de apertar o botão da inconsequência, nesse  jogo de xadrez onde ninguém irá ganhar, e que poderá levar o mundo a consequências catastróficas.  Que as tradições de agosto se transformem em notícias de bom agouro! E que a Quimera  maldosa das lendas, que lança fogo pelas narinas, se transforme apenas na doce Megera da guerra dos sexos, como propõe o teatro shakespeareano.

SEM COMENTÁRIOS

Comments are closed.